- Sobre quem eu sou e quem eu imaginei que seria

   
Pra ler ouvindo: Rolling Stone - Passanger  

    Tem alguns dias na vida que é impossível controlar o pensamento, por mais que a gente tente nesses dias somos tomados por sensações que parecem nos fugir o controle e hoje foi um da que eu fui tomada pela nostalgia. Quando eu paro e vejo como estou hoje e comparo com que eu imaginei que seria nesse momento eu vejo o quanto a realidade e as situações da vida nos moldam e as vezes nos levam pra longe daquela caminho que achávamos que trilharíamos.
   
    Quando eu me recordo de como eu imaginei que estaria aos 25 anos enxergo tanta diferença que as vezes é difícil de acreditar que eu era aquela pessoa. Talvez eu floreasse de mais o meu futuro, talvez era a ingenuidade da idade e falta de experiência de vida, mas eu acreditava que meu futuro seria tão diferente que a vezes é difícil me deparar com a realidade de hoje.

    Os anos se passaram, o amadurecimento vem chegando, as vezes mais, as vezes menos, mas vem chegando, e com isso aprendemos a conviver com as decisões que a vida coloca em nosso caminho e aprendemos também a lidar com as mudanças que precisamos fazer.

    Com 15 eu imaginava que aos 25 eu estaria realizada, tanto na carreira quanto na vida, imaginava uma vida mais florida, com menos quilos, mais sorrisos e mais momentos de realizações. Aparentemente aos 25 minha vida seria perfeita, como em um filme muito bem roteirizado e perfeitamente dirigido onde as coisas simplesmente aconteciam na minha vida.

    Hoje com 25 o amadurecimento me faz aceitar as oportunidades que me foram apresentadas e consigo ter uma visão mais realista e mais pé no chão de como as coisas são, as vezes a visão da menina de 15 anos sobre a vida vem me assombrar e ai fica difícil não sentir aquela sensação de frustração, e por mais difícil que possa ser é preciso encontrar aquela força que faz você acreditar nas escolhas que você, sentir aquela sensação que você teve ao desistir do emprego de carteira assinada pra criar algo seu, de aceitar que nem sempre se acerta de primeira, que nem sempre o feliz pra sempre dura pra sempre, mas ele pode significar tanto o tempo que durou que valeu muito a pena, é preciso olhar pra trás e com os olhos de adulta enxergar aquela menina e sentir o coração leve pelas suas escolhas.

    Talvez eu não tenha viajado tanto quanto achei que viajaria, nem tenho tanto tempo livre como achei que teria ao largar o emprego,  não tenho o corpo, o cabelo, o dinheiro que achei que teria, mas fico feliz ao olhar que ver que apesar de não ser quem imaginei que seria eu sou feliz com quem eu sou hoje.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por dividir comigo a sua opinião!!
^^